Últimas Notícias do Mundo Acadêmico:

Ensino municipal em São Paulo está entre os sete piores do país

7/10/2006 

DANIELA TÓFOLI
da Folha de S.Paulo

A 4ª série da rede de ensino da Prefeitura de São Paulo está entre as sete piores do país, quando comparada com a das demais capitais. O desempenho foi medido no fim do ano passado pela Prova Brasil, realizada pelo Ministério da Educação, e mostra a cidade no 21º lugar entre 26 capitais (Brasília não foi computada) em português e em 20º em matemática.

Com média 160,42 na primeira disciplina e 166,86 na segunda, os alunos das escolas municipais não alcançaram nem a metade do total de pontos possíveis nas provas, que é de 350. Eles ficaram, ainda 12 pontos abaixo da média nacional em língua portuguesa e 13 pontos abaixo em matemática.

A diferença da rede municipal de São Paulo para a de Campo Grande, primeira colocada em português é de 31 pontos e, para Curitiba, que encabeça o ranking de matemática, é de 29. Na 8.ª série, São Paulo ganha posições e passa para a 12ª colocação em ambas disciplinas.

Os resultados não pegaram o secretário municipal de Educação, Alexandre Schneider, de surpresa. "Esperava por este desempenho porque já tínhamos detectado problemas na rede. Ele é fruto de anos de gestão que confundia educação com ação social", afirma. "As escolas se tornaram pontos de distribuição de projetos sociais que vão desde uniforme até renda mínima e acabaram sobrecarregadas. O corpo docente deixou de ter como única obrigação o desenvolvimento do programa pedagógico, que deve ser o foco principal da educação."

O secretário afirma que as escolas precisam voltar o foco para o ensino e conta que já há um grupo de estudo em parceria com a secretaria de Gestão para resolver como ficará a distribuição dos projetos sociais e, assim, liberar diretores de escola dessas obrigações. Ele esclarece, no entanto, que todos os benefícios serão mantidos.

Ana Rosa Abreu, que coordenou os Parâmetros Curriculares Nacionais e faz parte do Instituto Sangari (ONG educacional com foco em educação básica), até acredita que a sobrecarga no corpo docente possa influenciar a má-qualidade do ensino municipal em São Paulo, mas, para ela, o principal problema está na formação dos professores.

"A rede da capital é hoje uma rede desgastada. Foram feitas muitas capacitações, muitas delas com projetos excelentes, mas todas de maneira desarticulada", afirma. "O professor não consegue aplicar o que aprende na sala de aula e, assim, não vemos melhora no sistema. Temos um shopping de projetos de formação sem nenhum impacto na prática."

Lisandre Maria Castelo Branco, da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, também acha que o problema está na formação do professor. "A precariedade do ensino básico tem como ponto fraco a questão da condição do professor. Ele não foi formado para ter uma preocupação em compreender a realidade dos alunos que o cercam nem para entender --e, assim, explicar-- os motivos de ensinar determinadas matérias. Assim, fica o aprender pelo aprender."

Para ela, o resultado do ensino municipal na Prova Brasil também desmonta o mito de que tudo é melhor em São Paulo. "É uma ilusão achar que nas grandes metrópoles estão as melhores oportunidades de trabalho, de ensino ou do que for. A vida para quem não tem dinheiro aqui é brutal."

Já a presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, Maria do Pilar Lacerda, também secretária municipal de Educação de Belo Horizonte, é contra o ranqueamento dos municípios e diz que é impossível comparar as redes porque as condições do país são muito diferentes. "Temos de analisar as dificuldades de cada cidade. As avaliações servem para cada sistema refletir sobre seus erros e melhorar."

Segundo a Prova Brasil, Campo Grande teve o melhor desempenho em português e, Curitiba, em matemática nas duas séries avaliadas. Já a pior colocação ficou com Recife na 4ª série e com Rio Branco na 8ª, em ambas as disciplinas.

PORTUGUÊS/4ª SÉRIEPORTUGUÊS/8ª SÉRIE**
CapitalNotaCapitalNota
Campo Grande191,15Campo Grande241,35
Curitiba185,30Curitiba238,43
Belo Horizonte183,24Florianópolis230,95
Rio de Janeiro182,93Rio de Janeiro230,68
Rio Branco181,47Boa Vista228,80
Vitória178,28Porto Velho227,98
Goiânia175,46Natal227,92
Florianópolis175,27Teresina227,11
Teresina174,94Vitória226,15
Palmas171,57Goiânia222,02
Porto Alegre167,46Aracaju221,71
Manaus165,87São Paulo220,09
Fortaleza165,47Belém218,02
São Luís164,64São Luís217,06
Salvador164,35Fortaleza216,59
Cuiabá163,65Cuiabá216,05
Maceió163,31Belo Horizonte214,70
João Pessoa163,26Manaus213,10
Aracaju162,09Macapá212,59
Macapá160,44João Pessoa212,18
São Paulo160,42Salvador209,65
Boa Vista161,97Porto Alegre209,62
Belém159,82Maceió207,05
Porto Velho158,85Recife201,89
Natal150,12Rio Branco195,37
Recife148,78  

MATEMÁTICA/4ª SÉRIEMATEMÁTICA/8ª SÉRIE**
CapitalNotaCapitalNota
Curitiba195,34Curitiba260,38
Campo Grande194,80Campo Grande256,95
Rio de Janeiro189,63Florianópolis248,42
Belo Horizonte187,29Rio de Janeiro246,42
Vitória185,38Natal244,94
Florianópolis181,95Teresina244,84
Teresina180,46Vitória243,05
Rio Branco179,76Boa Vista240,93
Goiânia178,35Aracaju240,86
Porto Alegre175,88Porto Velho238,68
Palmas175,42Goiânia234,09
João Pessoa172,45São Paulo232,27
Maceió171,74Cuiabá230,32
Cuiabá170,55Belo Horizonte230,21
Salvador170,52São Luís229,29
Manaus170,24Fortaleza227,98
Fortaleza170,17Belém226,43
Aracaju169,12João Pessoa224,74
São Luís169,05Manaus222,63
São Paulo166,86Porto Alegre222,58
Macapá166,10Maceió221,16
Boa Vista165,86Salvador220,66
Belém165,81Macapá220,15
Porto Velho165,38Recife214,82
Natal158,69Rio Branco212,37
Recife157,13  

* Em Brasília não há rede municipal de ensino
** Os resultados da 8ª série de Palmas foram extraviados


Voltar


 
replica watches ukrolex replica salefake watchesrolex replica ukfake rolex salereplica watches
Pagina ptrotegida contra cópia por Copyscape