Últimas Notícias do Mundo Acadêmico:

Professores da rede municipal decidem continuar greve em São Paulo

4/7/2006 

da Folha Online

Professores da rede municipal de São Paulo decidiram manter a greve que já dura 11 dias. Segundo o Sinpeem (Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal de São Paulo), é a paralisação mais extensa desde 1987.

A decisão foi tomada durante manifestação da categoria nesta sexta-feira em São Paulo. O sindicato afirma que nenhum dos manifestantes presentes levantou a mão quando foi proposto o fim da greve.

Os manifestantes se reuniram no vão livre do Masp e saíram em caminhada até a sede da prefeitura, no viaduto do Chá (região central), prejudicando o trânsito na região. Nenhum representante da categoria foi recebido. De acordo com a Polícia Militar, 4.000 pessoas estiveram presentes no protesto. O sindicato calcula o número em 20 mil.

A categoria reivindica, entre outros pontos, salário inicial de R$ 960 para todos os profissionais de educação --atualmente um docente com ensino superior e jornada de 20 horas semanais ganha R$ 615--, fim das privatizações e terceirizações e redução do número de alunos por sala de aula.

A Secretaria de Gestão propôs o pagamento em julho de R$ 350, referente à gratificação por desenvolvimento educacional.

Nesta sexta, a secretaria informou que a proposta demonstra que a administração municipal 'continuará fazendo todos os esforços para valorizar os salários e condições de trabalho dos servidores, porém sempre no limite da realidade das finanças municipais, em respeito aos cidadãos paulistanos que exigem uma prefeitura responsável no uso dos recursos públicos e que garanta a qualidade dos serviços prestados'.

"A Secretaria Municipal de Gestão conclama os professores e demais integrantes do Quadro do Magistério a garantirem o funcionamento normal e regular da rede municipal de ensino, que atende mais de um milhão de alunos", diz, em comunicado.

A estimativa do Sinpeem é que ao menos 75% das 1.292 escolas da rede municipal estão total ou parcialmente paradas.

Com Folha de S.Paulo

Voltar


 
replica watches ukrolex replica salefake watchesrolex replica ukfake rolex salereplica watches
Pagina ptrotegida contra cópia por Copyscape